Com apoio da Sedac, seminário sobre patrimônio e cidades históricas começa nesta quarta (23)

Eventos para debater os usos do Patrimônio Cultural como vetor de desenvolvimento do turismo no Brasil ocorrem em Porto Alegre de 23 a 25 de outubro: o Seminário Internacional sobre Potencial Econômico do Patrimônio em sua Dimensão Turística e o 6º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial.

Ambos são realizados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pela Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial (OCBPM), com o apoio da Secretaria da Cultura (Sedac). As inscrições são gratuitas.

Especialistas do Brasil e de outros países vão demonstrar como arquitetura, religião, artes, tradições e bens históricos compõem o chamado turismo cultural e podem ser um meio de fomento à sustentabilidade econômica e social. Os eventos fazem parte da campanha Patrimônio Cultural do Sul: Turismo Cultural como ativo para o desenvolvimento das cidades históricas, que visa debater os desafios da intersecção entre turismo e patrimônio cultural. Em 2019, a campanha é voltada à região Sul do Brasil em suas mais variadas manifestações – considerando o potencial econômico e a preservação de seus bens culturais.

No roteiro dos eventos, bens culturais, como os imóveis que fazem parte da Rota Nacional da Imigração e conjuntos urbanos de cidades como Antonina (PR) e Pelotas (RS) poderão ser caminhos a firmar a cultura brasileira como incremento ao turismo e, também, à preservação do patrimônio cultural. Em 2019, o seminário e o encontro também estão inseridos na iniciativa do governo federal “Patrimônio + Turismo”, cujo objetivo é aliar turismo, cultura e desenvolvimento socioeconômico.

Desde o início do ano, o governo federal realiza ações no intuito de ampliar noções sobre o turismo no Brasil, entre as quais a Política Nacional de Gestão Turística dos Sítios Patrimônio Mundial, que cria diretrizes para o turismo sustentável nos 22 sítios brasileiros reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), como o Parque Nacional do Iguaçu (PR) e as Ruínas de São Miguel das Missões, aqui no RS.

Os debates refletem o contexto das transformações em curso em âmbito internacional como aqueles que vêm se produzindo, por exemplo, em Portugal, Espanha, México, Colômbia e outros países latino-americanos. No caso brasileiro, tradições doceiras da Região de Pelotas e Antiga Pelotas – bem registrado no Livro de Saberes como Patrimônio Cultural do Brasil – passam a ser um dos objetivos do turista cultural, que busca aprender e descobrir manifestações, culturas alimentares, música e memórias. E nesse campo reside a ponte entre patrimônio cultural e desenvolvimento – base de cadeias turísticas a mobilizar comunidades, instituições públicas, organizações do terceiro setor e empresas.

Programação

Entre as atividades do Seminário, estão os painéis Patrimônio, Turismo e Desenvolvimento e Patrimônio, Turismo e Comunidades, que vão construir conceitos sobre infraestrutura, desenvolvimento regional e territorial, além de tópicos referentes à inovação, economia criativa e meio ambiente. No primeiro, estarão em debate os desafios e experiências em políticas públicas voltadas para o turismo cultural em países como Portugal, Espanha e México; no segundo, o desenvolvimento de produtos que consideram a especificidade de cada região, partindo de experiências no Peru, Colômbia, Portugal e, também, no Brasil.

Dia 23 de outubro será realizado o lançamento das edições de 39 e 40 da Revista do Patrimônio, publicação organizada pelo Iphan desde 1937. As edições têm como tema, respectivamente, Gestão Turística em sítios patrimoniais: boas práticas internacionais e, ainda, Dimensão turística no Brasil e Região Sul: oportunidades e desafios para a gestão patrimonial.

Envolta em memórias do Sul do Brasil, a programação também inclui a abertura, dia 24 de outubro, da exposição itinerante 7 Povos – Retratos de um território, no Memorial do Rio Grande do Sul (rua Sete de Setembro, 1020).

A mostra reúne fotos, filmes, mapas interativos e documentos sobre a história da formação territorial e cultural do Brasil a partir das missões jesuítico-guarani na região Sul, iniciadas ainda no século 16.

Os eventos

Seminário Internacional sobre Potencial Econômico do Patrimônio em sua Dimensão Turística e 6º Encontro Brasileiro de Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial
Quando: 23, 24 e 25 de outubro
Local: Assembleia Legislativa – Centro Histórico, Porto Alegre
Para inscrições, clique aqui para acessar o site do Iphan

Texto: Iphan e Sedac
Edição: Secom

Fonte: Portal do Estado do Rio Grande do Sul