Há 102 anos, Inter se tornava o primeiro clube do Brasil a ter uma sócia

 

Ata de associação de Maria Von Ockel

Nascido com a intenção de abraçar a todos e todas, o Sport Club Internacional deu uma valiosa demonstração de sua essência plural e popular no dia 2 de abril de 1918. Nesta data, ocorrida há exatos 102 anos, Maria Von Ockel se associou ao Clube do Povo, assim se tornando a primeira sócia da história de um time brasileiro.

Apresentado ao coselho do Clube pelo ex-presidente Heitor Carneiro, o pedido de associação da torcedora não correspondeu a um marco isolado na história alvirrubra de então. Um ano depois, o Inter determinou a construção de um pavilhão que atendesse às necessidades das ‘senhoras e senhoritas’ que, à época, frequentavam a Chácara dos Eucaliptos, casa colorada, para praticar tênis. Maria era uma delas e, como revelou sua filha Lu Serenita em entrevista para a Mídia do Inter em 2017, vivenciava com grande satisfação a rotina da instituição. “Ela sentia muito orgulho em poder participar deste Clube. A associação foi um evento muito bom e marcante na vida dela, tanto que sempre contava e recontava essa história para todos. E não imagino que ela pensasse, em algum momento, que essa atitude fosse repercutir, criando tantas oportunidades maravilhosas.”

Em uma época na qual praticamente todos os direitos das mulheres eram cerceados, Maria teve de receber um salvo-conduto de seu cunhado para ter a associação validada. Em 1918, por exemplo, o voto feminino ainda não era garantido na constituição brasileira – apenas seria no início da década de 30. Um panorama que mostra o quanto já evoluímos na luta contra o machismo, preconceito que, infelizmente, segue longe de estar erradicado em nosso país.

Em detalhe, a aceitação do pedido de Maria

Em média, na década passada o Brasil foi palco de quatro mil assassinatos de mulheres por ano. Em 2019, de acordo com levantamento do Ministério da Sáude, a cada quatro minutos uma mulher era agredida por um homem. Consciente da responsabilidade social do futebol e da importância de carregar a alcunha de ‘Clube do Povo’, o Internacional vem lutando para consolidar o Beira-Rio em um ambiente cada vez mais democrático e diverso, confortável para toda a torcida colorada. O Estaremos Contigo, canal de denúncias de possíveis atos discriminatórios e preconceituosos vivenciados em dias de jogos no Gigante, comprova.

Assim, dentro do Colorado prometemos lutar para que cada vez mais histórias como a de Maria sejam escritas. Fora, nos comprometemos a abraçar o papel social que é justamente cobrado de uma instituição gigante e mais do que centenária. Aqui, no Clube do Povo, todas as vozes têm importância. É chegada a vez de ouvir as Marias!

Fonte: Sport Club Internacional