PRESIDENTE DO IPHAN VISITA A REGIÃO DAS MISSÕES

A Presidente do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, KÁTIA BOGÉA, fará mais uma visita a Região das Missões, neste dia 24 de setembro, às 17 horas na Câmara Municipal de Vereadores de São Miguel das Missões, quando irá se reunir com Prefeitos, Gestores de Turismo, Cultura e Educação. A pauta será um Projeto de Educação Patrimonial para todos os municípios das Missões, em parceria com a Fundação Brasil Meu Amor.

A Presidente Kátia Bogéa está empenhada em fortalecer e aproximar o trabalho do IPHAN com as comunidades, não só nos municípios com sítios históricos, mas também nos demais municípios de abrangência da Associação dos municípios das Missões.

 

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

Todas as vezes que as pessoas se reúnem para construir e dividir conhecimentos, investigar para conhecer melhor, entender e transformar a realidade que lhes cerca, estão realizando uma ação educativa. Quando tudo isso é feito levando em conta algo relativo ao patrimônio cultural, então trata-se de Educação Patrimonial.

Educação Patrimonial constitui-se de todos os processos educativos formais e não formais que têm como foco o patrimônio cultural, apropriado socialmente como recurso para a compreensão sócio-histórica das referências culturais em todas as suas manifestações, a fim de colaborar para seu reconhecimento, sua valorização e preservação. Considera-se, ainda, que os processos educativos devem primar pela construção coletiva e democrática do conhecimento, por meio da participação efetiva das comunidades detentoras e produtoras das referências culturais, onde convivem diversas noções de patrimônio cultural. 

O Iphan busca formas de implementar uma postura educativa em todas as suas ações institucionais. O objetivo é que cada representação do Iphan no território nacional funcione como centro de diálogo e construção conjunta com a sociedade de políticas de identificação, reconhecimento, proteção e promoção do patrimônio cultural. O Projeto Casas do Patrimônio é a principal iniciativa nesse sentido. As principais diretrizes que devem nortear as ações de Educação Patrimonial decorrem de um longo processo de debates institucionais, aprofundamentos teóricos e avaliações das práticas educativas voltadas à preservação do patrimônio cultural. 

Ao mesmo tempo, são amparadas em uma série de premissas conceituais: as comunidades devem ser participantes efetivas das ações educativas; os bens culturais estão inseridos nos espaços de vida das pessoas; a Educação Patrimonial é um processo de mediação; o patrimônio cultural é um campo de conflito; os territórios são espaços educativos; as ações educativas devem levar em conta a intersetorialidade das políticas públicas; e é necessária uma abordagem transversal e dialógica da educação patrimonial.

FUNDAÇÃO BRASIL MEU AMOR

A Fundação Brasil Meu Amor é uma entidade sem fins lucrativos, caracterizada pela organização de um determinado patrimônio, destinado único e exclusivamente para cumprir com os seus objetivos estatutários. O estatuto da Fundação Brasil Meu Amor tem como objetivos “atuar para tornar o Brasil uma locomotiva de desenvolvimento, congregando e desenvolvendo competências e conhecimentos voltados à preparação de um melhor gerenciamento planetário com destaque e união dos Países sul-americanos e de outros Países do Hemisfério Sul, ressaltando suas características e permitindo que cada nação contribua em harmonia, por meio da honra a seus heróis, dos seus antepassados e dos projetos históricos e culturais de civilização, e preparar a juventude para ser responsável por construir no presente as estruturas que permitirão alcançar esses objetivos, na direção de uma sociedade mais fraterna e desenvolvida”.

Por Izabél Cristina Ribas

Fonte:Associação dos Municípios das Missões